Livros imperdíveis: Vidas Provisórias, por Edney Silvestre -Resenha

Experiências no exílio, torturas psicológicas e a perda irreparável por ter abandonado tudo para viver uma vida que não é sua de uma hora para outra. Um livro de ficção que lembra muito a vida real de tantos brasileiros na época da ditadura militar e hoje retratada em capas de jornal pelos exilados da Guerra Islâmica. Para quem ama uma história bem narrada e com riqueza de detalhes, não pode deixar de conferir essa resenha mais que especial…

Vidas Provisórias, por Edney Silvestre

Gênero Ficção

resenha livro vidas provisórias

É 1974 em Estocolmo e Nelson (um pseudônimo) está na cama com uma mulher. Em meio ao exílio com seus 25 anos e recém chegado do Chile, ele se jogava aos pés dela enquanto se lembrava da vida no Rio de Janeiro. É a vida de Paulo.

Em Atlanta, já em 1991 é a vez de conhecer a história de uma mulher jovem recém saída do Brasil. Saindo escorraçada de lá, essa paulista muda o nome e vai morar com imigrantes ilegais. É a vida de Bárbara.

A história volta agora pra 1970: Paulo está amarrado e com muita dor, já que foi torturado por militares na época da infame Ditadura Militar de 1964, cujo objetivo era censurar e reprimir movimentos políticos e sociais contrários ao regime brasileiro. Confundido com um transgressor, ele se vê sem opção: solto pelos militares, ele vai para o Chile sem dinheiro, sem identidade, sem a sua vida.

spoiler-alert

Já a vida de Bárbara é contada 4 anos depois de sua chegada aos Estados Unidos: com uma vida simples mas corrida, já que é faxineira, ainda pensa que ali é um lugar provisório para viver só que ela precisa terminar de pagar sua dívida com que a ajudou a chegar até ali depois que seu pai foi confundido com um sequestrador de um embaixador.

As revelações e as viradas nas histórias vem como uma pedrada sem esperar. A verdade nua e crua da vida dos dois contada por uma terceira pessoa.

Ao longo do texto,  percebe-se um Paulo amargo pela vida, sarcástico e um crítico do poderio que a era do militarismo exerceu no Brasil. Em paralelo, se vê uma Bárbara ingênua, despreparada e longe da realidade ideal. As épocas são muito diferentes (década de 70 e década de 90) mas ambos vivem vidas que não foram escolhidas por eles, são provisórias, mutantes, mutáveis.

resenha livro edney silvestre

O livro lembra uma letra de Caetano, sabe? Texto cantado e ácido. Até a sequência da narrativa é assim, cadenciada e você consegue sentir tudo nas linhas: dor, raiva, desespero, receio do inesperado…

Até como o Edney escreve e organiza as histórias é muito louco: na parte da Bárbara, as linhas preenchem as páginas de ponta a ponta na horizontal só que as palavras nunca chegam até o rodapé (traduzo isso como uma vida vivida sempre reduzida, curta e simplória, mesmo tendo muito a se viver).  Já na parte de Paulo, os parágrafos são sempre enorrrrmes e espaçados pra direita e as palavras preenchem a página inteira (traduzo como muita vida vivida e sempre apertada, reprimida, as pressas…).

As cores do livro são muito bem pensadas, ele visualmente é muito bem dividido, tanto que as histórias se dividem em azul (o livro de Bárbara) e preto (o livro de Paulo).

resenha livro edney silvestre editora intríseca

Este não foi o primeiro livro que Edney lançou mas o primeiro pela Editora Intrínseca (já são 9 livros até aqui – se seu li certo) e é maravilhoso ver uma faceta diferente de um cara tão renomado como jornalista e agora incrível como escritor. Para quem já ganhou o prêmio Jabuti de literatura, teve seus livros lançados em sete países e dá um banho de sensibilidade, valeu demais me emocionar! 

Quer ler um trecho desse livro? Clica aqui então e divirta-se!

 240 páginas / Preço R$ 34,90

Cara, no fim eu vibrei que nem idiota por que era exatamente o que eu queria que acontecesse só que foi tão surpreendente que até sorri. Tô sorrindo escrevendo esse final de resenha por que foi triunfal ver como Edney encerrou um livro tão denso e leve ao mesmo tempo, cheio de riqueza de detalhes e atual!Valeu a insistência de ler depois de 3 desistências e agora entendi por que o Jornal Financial Times descreveu ele como extraordinário. E você, gostou dos comentários sobre o livro?

 

Já me segue nas redes sociais?

Facebook e Instagram

redes-sociais

bjbj ♣nani

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s